Assédio Moral: saiba como identificar e combater esse mal

JMT Service lança campanha interna com o objetivo de chamar atenção e educar os profissionais que atuam na empresa

Um mal que pode desequilibrar o ambiente de trabalho, o assédio moral hoje é um tema recorrente nas empresas.  Apesar de muito debatido, algumas dúvidas são frequentes. Para ajudar o colaborador a ter um ambiente de trabalho cada vez mais saudável, a JMT Service decidiu chamar a atenção dos profissionais para a questão e mostrar como é possível identificar quem comete esse crime e como denunciar. O advogado da empresa, especializado em advocacia trabalhista e empresarial, Cássio Leandro, tira algumas dúvidas.

O que é assedio moral?

É a conduta abusiva, intencional, baseada na repetição ao longo do tempo, de práticas vexatórias e constrangedoras, que ocorrem no ambiente de trabalho. Essas práticas visam diminuir, humilhar e desqualificar uma pessoa ou um determinado grupo. O assédio perturba o ambiente de trabalho, proporcionando a fragilidade psicológica e, desta forma, atinge a autoestima do trabalhador. Importante esclarecer que o assédio pode ser praticado na relação entre chefe e subordinado (assédio vertical), entre colegas de trabalho (assédio horizontal), pode ocorrer também quando o chefe e colegas assediam o trabalhador (assédio coletivo) e quando o subordinado assedia o chefe (assédio ascendente).

Quais os tipos de assédio mais cometidos?

Os tipos de assédios mais cometidos são o isolamento e recusa à comunicação, atentado às condições de trabalho, violência verbal e física e a violação da dignidade do trabalhador.

O que fazer quando for assediado ou ver um colega nesta situação?

Importante que se tenha um diálogo com o chefe e representantes da empresa sobre o que vem acontecendo. Buscar apoio de familiares, amigos e colegas também é importante para recuperar a autoestima do trabalhador. Caso veja um colega nessa situação, seja solidário, ofereça ajuda, também tente um diálogo com a empresa.

Como ele configura-se dentro do ambiente de trabalho?

O assédio pode manifestar-se de várias formas. Entre elas, o assediador ignorar a presença do trabalhador, impossibilitando a comunicação, o tratar com desprezo ou fazer zombarias quanto ao seu aspecto físico, crenças e convicções políticas, por exemplo. Também pode não haver transmissão de informações úteis para a realização de tarefas, críticas ao trabalho de maneira injusta, atribuição de tarefas impossíveis de serem executadas, entre outras atitudes. O objetivo do assédio é criar um ambiente hostil, de forma que, não suportando o assédio, o trabalhador coloque fim à relação de emprego.

Quais os sintomas mais frequentes verificados por quem sofre assédio?

O cenário hostil pode levar a vários problemas de saúde, como as psicopatologias (depressão, ansiedade, pânico, fobias, insegurança, irritação), comportamentais (agressividade, isolamento social, aumento do consumo de álcool ou outras drogas), e as psicossomáticas (taquicardia, asma, gastrite, dores musculares, hipertensão arterial), entre outros.

Qual o papel da empresa nesse cenário?

O papel da empresa nesse cenário é de suma importância, devendo promover um ambiente que favoreça o diálogo, transparência, ética e respeito, proporcionando a valorização do trabalhador, visando a saúde e bem estar de seus funcionários.

Qual a maneira correta de denunciar?

A denúncia pode ser feita ao departamento de Recursos Humanos da empresa, ao Sindicato da categoria ou ao Ministério Público do Trabalho. A vítima pode também procurar a reparação por esses danos com o ajuizamento da ação na Justiça do Trabalho.

Como as empresas podem contribuir para o fim dessa situação?

A empresa deve atuar na prevenção, criando um clima social no ambiente de trabalho de respeito e cordialidade, assegurando tratamento justo e igualitário aos funcionários, adotando ações educativas que demonstrem que tais condutas não são toleradas pela empresa.